musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - SAMBA QUE NEM RITA, À DORA - SEU JORGE - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Samba Que Nem Rita, À Dora letra


O Chico falou que a Rita levou
O sorriso dele e o assunto
Eu sofri seu sofrer mas pergunto
Se o meu ele ia aguentar

A quem tanto queria um presunto
Dei meu corpo morrendo de amar
Onde havia horizonte defunto
Pois o sol a brilhar

(O Chico falou)

O Chico falou que a Rita levou
O sorriso dele e o assunto
Eu sofri seu sofrer mas pergunto
Se o meu ele ia aguentar

A quem tanto queria um presunto
Dei meu corpo morrendo de amar
Onde havia horizonte defunto
Pois o sol a brilhar

Num instante eu tirei
Suas mãos lá do tanque
Presenteei
Máquina de lavar
Contratei pra passar
Dona Sebastiana
Testemunha ocular do esforço que eu fiz
Para ver tudo azul
E até Carvão e Giz
Teria final feliz na África do Sul

Acontece ô Chico
Você mesmo disse
Que a Rita levou o que era de direito
Acontece que a Dora sem ter o direito
Levou tudo que eu já iria lhe dar

Se não deu pra formar um conjunto
O meu som não podia dançar
Se não deu pra gente ficar junto
É um lá, outro cá

Lhe dediquei
Lhe dediquei
Uma trova, um soneto e um samba-canção
Mas é que a danada não tem coração
Tem não, tem não
Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

Lhe dediquei
Uma trova, um soneto e um samba-canção
Mas é que a danada não tem coração
Tem não, tem não
Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

O Chico falou que a Rita levou
O sorriso dele e o assunto
Eu sofri seu sofrer mas pergunto
Se o meu ele ia aguentar

A quem tanto queria um presunto
Dei meu corpo morrendo de amar
Onde havia horizonte defunto
Pois o sol a brilhar

Num instante eu tirei
Suas mãos lá do tanque
Presenteei
Máquina de lavar
Contratei pra passar
Dona Sebastiana
Testemunha ocular do esforço que eu fiz
Para ver tudo azul
E até Carvão e Giz
Teria final feliz na África do Sul

Acontece ô Chico
Você mesmo disse
Que a Rita levou o que era de direito
Acontece que a Dora sem ter o direito
Levou tudo que eu já iria lhe dar

Se não deu pra formar um conjunto
O meu som não podia dançar
Se não deu pra gente ficar junto
É um lá outro cá

Lhe dediquei
Lhe dediquei
Uma trova, um soneto e um samba-canção
Mas é que a danada não tem coração
Tem não, tem não
Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

Lhe dediquei
Uma trova, um soneto e um samba-canção
Mas é que a danada não tem coração
Tem não, tem não
Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

(Lere...)

Lhe dediquei
Uma trova, um soneto e um samba-canção
Mas é que a danada não tem coração
Tem não, tem não
Sem mais e sem menos, resolve ir embora.

Seu Jorge - Letras

©2003 - 2017 - musicas.mus.br